preservacao

Planejamento e Monitoramento de Projetos de Conservação

R$350,00

TÓPICOS de ENSINO

Introdução ao Miradi.
Definição de escopo e visão.
Como compilar informações básicas, sobre biodiversidade e atividades humanas para selecionar alvos focais da biodiversidade.
Como escrever objetivos e quais critérios eles devem seguir.
Como avaliar as ameaças diretas e indiretas ao seu alvo de conservação. Modelo conceitual que descreve os fatores importantes (sociais, econômicas, culturais, institucionais) que contribuem ás ameaças.
Como criar e priorizar estratégias de conservação.
Como fazer o monitoramento de seu projeto e compo preparar um plano de trabalho.

 

Fora de estoque

Avise-me quando abrir turma.

Descrição do produto

Carga horária: 40 h. 

Datas e horários: 

Investimento: 

Inscrição até

Inscrição até

Inscrição após

O Curso

Este curso de 5 dias é desenhado para alunos de pós-graduação que estejam interessados em conservação aplicada como carreira, ou profissionais que trabalham para agências ou organizações de conservação da biodiversidade. O objetivo do curso é dar aos participantes formação e experiência em um processo sistemático e adaptável para o planejamento de projetos de conservação. O curso será baseado no processo de planejamento e implementação de projetos de conservação (acima ou vejahttp://www.conservationmeasures.org/) que foi feito pela Conservation Measures Partnership (a Parceria de Medidas de Conservação), um consórcio mundial de organizações de conservação que concordaram em alguns passos básicos e ferramentas.  Este curso vai enfocar nas duas fases primeiras do ciclo:  “Conceituar seu projeto” e “Planejar Ações e Monitoramento”.

Pré-requisitos

MUITO interesse e disposição (saber trabalhar com computador)

Equipamento recomendado

Todo aluno deve ter laptop ou pelo menos, um membro de cada grupo)

Programa

O curso terá a duração de cinco dias (intensivos) de 9:00 as 17(18):00 hrs.
Durante este período os alunos terão aulas expositivas e trabalharão em equipes. Os alunos apresentarão seus trabalhos no final de cada dia. Diariamente, alunos vão ter 1-2 horas de trabalho fora do horário das aulas.
DIA  

Tópicos/Atividades

 

1
 
·         Introdução ao curso
·         Introdução ao Programa Miradi
·         Definir seu escopo e escrever uma visão
·         Compilar informações básicas, sobre biodiversidade e atividades humanas
·         Selecionar alvos focais da biodiversidade
·         Apresentações das equipes
2
 
·         Apresentações das equipes
·         Escrever seus objetivos finais e mensuráveis
·         Avaliar as ameaças
·         Criar um modelo conceitual que descrever os fatores importantes (sociais, econômicas, culturais, institucionais) que contribuem ás ameaças
3
 
·         Apresentações das equipes
·         Revisar seu modelo conceitual
·         Selecionar e priorizar suas estratégias
4
 
·          Apresentações das equipes
·         Cadeias de Resultados – rascunhos e retornos
·         Metas intermediárias
·         Atividades
5
 
·         Apresentações das equipes
·         Objetivos, indicadores, e métodos de monitoramento
·         Plano de monitoramento
·         Fechamento com apresentação dos grupos

 

Ministrante: Leonardo de Carvalho Oliveira

0

Biólogo pela PUC-Minas, mestre em Ecologia pela UFRJ, e PhD, em Biologia com ênfase em ecologia e conservação pela Universidade de Maryland – MD, USA e Pós-doutorado no departamento de Ecologia pela UFRJ.

Desde 2005 é responsável por projetos de pesquisa avaliando aspectos comportamentais e ecológicos de em agro`oresta de cacau sombreados ambientes. É membro do Primate Specialist Group da União Internacional para a Conservação da Natureza (PSG/IUCN) e sócio fundador da Sociedade Latino Americana de Primatologia (SLAPRIM). É também membro do grupo assessor do Plano de Ação para a Conservação dos Mamíferos da Mata Atlântica Central (PAN-MAMAC) para as regiões do Rio de Janeiro (Primatas Invasores) e Sudeste da Bahia (Agroecossistemas).

Tem grande experiência nos Padrões Abertos para Prática de Conservação, abordagem desenvolvida pela Aliança para as Medidas de Conservação, (The Conservation Measures Partnership), para a incrementar a efetividade e a e?ciência de projetos de conservação. Atualmente, utiliza esta abordagem nos projetos de conservação para o mico-leão-da-cara-dourada em seu ambiente natural.